segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Férias, para que te quero?

Estamos prestes a iniciar os exames dos alunos e ainda não sei se terei férias. Quero dizer Férias de verdade, dessas em que viajamos, descansamos, férias....ahhhhh....a quanto tempo não sei o que é isso!!!!   Férias deveriam ser obrigatórias. Não apenas pelo período em que ficamos fora do trabalho, mas pelo período em que ficamos realmente sem ter nenhum tipo de trabalho, em que ficamos realmente com a mente tranquila, feliz e sem grandes preocupações. Mas, ser protetora de animais, ter 4 cães e 13 gatos, uma mãe de 74 anos que embora seja saudável e que eu faça tudo para que ela tenha uma vida mais fácil, ela não se acostuma com isso, e isso gera muitas preocupações, muito desgaste. O fato de eu não ter como pagar uma empregada tenho que fazer o papel dela porque se não tudo vira uma "coisa". E, claro, tudo fica difícil porque não posso ter férias, afinal quem vai cuidar dos bichos? Quem vai limpar? Lavar? Não posso deixar uma senhora de 74 anos com toda essa responsabilidade (e nem ela aceita), e assim, vou sonhando em passar alguns dias em Natal, em viajar para ver os parentes, passar dias agradáveis.  Desde 2012 que não viajo de verdade, que não tenho alegrias de estar em um lugar diferente. Desde que adotei a primeira cachorrinha, a Lilica, e agora são 4 cães e 13 gatos. Nada de namorado, nada de festas (raras confraternizações), nada de sermos convidadas para nenhum evento....afinal, para completar ainda não somos ricas. Minha mãe ainda viaja sempre que pode: Goiás, Nordeste, Brasília...afinal o pouco soldo que recebe de pensão pela morte do meu pai lhe garante o direito de viajar de graça nos ônibus, e ter algum desconto de avião, e economizar para viajar para Trindade, onde ela gosta de ir no Santuário do Divino Pai Eterno. Ela merece! Afinal, ela já trabalhou muito na vida. Sempre foi muito prendada e ajudou meu pai na loja. Ela continua sendo ótima vendedora. Tanto atendia no balcão, quanto fazia seus bordados, crochês, tricôs, costurava...ganhava seu dinheiro.  Agora estamos só nós duas e os bichos. Somos uma família. Oras rimos muito, outras ficamos bravas. Rezamos juntas (as vezes ela exagera...rsrsrsr). E meu irmão (o xodó da minha mãe) é casado e mora a mais de 200km. Mas é só dizer que ele está por perto, ou dizer que vamos visitá-lo que ela num piscar de olhos arruma a mala kkkkkkkkkk. Deus, com certeza, tem um propósito para a vida de cada um de nós. A mim acho que foi dada a função de cuidar dos outros, de me esvaziar de mim mesma. Que assim seja.

sábado, 1 de outubro de 2016

MARIANA ESTUDANDO TECLADO

Mariana é minha aluna de música, e faz apenas um mês que ela está estudando. Muito dedicada e inteligente ela promete ser uma grande tecladista/pianista. Aqui el toca alguns exercícios, também a música Brilha brilha estrelinha no formato piano e já reconhece um pouco de Pour Elise que ela quer tanto aprender. Mas, claro que essa música é um tanto difícil ainda para ela. Já lê partituras e conhece claves e notas, e os compassos. Estudar música ajuda na concentração, na criatividade, e na sensibilidade da criança colaborando para que seja um adulto mais sensível e consciente.