terça-feira, 26 de maio de 2009

Em Natal - RN - O pagamento seis meses atrasado!!

Bem...eu lecionava em Natal, e todo dia 12 eles diziam que iriam nos pagar. Mas que nada...tudo lorota, conversa para boi dormir. Meu Deus, eu tinha outro emprego, mas e as pessoas contratadas que só tinham aquelas aulas para sobreviver, como faziam? Bem, completaram seis meses e meu pagamento não chegava...seis meses! Um dia, acho que na TPM, resolvi tomar uma providência. Perguntei a minha tia onde era o Palácio do Governo, ela me explicou e eu resolvi que iria lá cobrar o meu pagamento. E Fui. Chegando lá, aquele povo todo chique, eu de camiseta, saia, bolsa esporte de lado, tenis...falei com a recepcionista e disse que queria falar com o governador. (Imagine isso!!! mas foi assim...rs) Ela perguntou sobre o que era e eu disse que era sobre meu pagamento que nunca saía. Ela respondeu que eu teria que falar primeiro com o acessor dele...e assim foi. Entrei na sala do tal acessor, e contei a história para ele. Ele então mandou uma cartinha para eu entregar para o secretário da educação, e lá vou eu naquele calor, entrar num ônibus para ir do outro lado da cidade, nas secretarias...ficava mais perto da minha casa. Um sol quente, fui. Cheguei lá, e disse que queria falar com o secretário da educação, e a moça perguntou se eu tinha hora marcada. Eu falei que tinha uma carta do acessor do governador...e consegui falar com o homem, depois que trocentas pessoas entraram é claro. Ele, com um jeito educado (e mentiroso, da maioria dos políticos que roubam) disse: Bem, nós tivemos problemas para fazer os pagamentos, mas o pagamento de vocês professores sairá dia 8, pode ficar tranquila, eu falei que se não saísse eu voltaria, e ele me garantiu.
Saiu???? NÃOOOOOOOOO....aí a coisa ferveu...fui lá a pé, com uma quente e mil fervendo. Cheguei, estava cheio de gente importante aguardando para falar com ele. E eu disse: quero falar com o secretário...e a moça: tem que marcar hora, tem esse povo todo aí, escritor, prefeito...nem sei mais o que...todos para falar com ele. Eu muito nervosa, ergui a voz e disse: O DELES GARANTO QUE ESTÁ EM DIA, O MEU FAZ SEIS MESES QUE NÃO RECEBO (gritando), O PRIMEIRO QUE SAIR DESSA SALA EU ENTRO. A moça ameaçou chamar o segurança, e uma mulher toda chiquitosa veio correndo de outra sala e disse que deixasse, que ia conversar comigo. A sala dela tinha conexão com a sala do homem, e ela disse que ia fazer eu falar com ele. Eu tremia de raiva daquele secretário desonesto, sem palavra, ladrão...porque era ladrão, por que fazia o que com nosso pagamento? Enfim, entrei para falar com ele. Só não chamei o homem de santo e ainda disse para ele: Eu não sou daqui, o senhor não me conhece...para eu fazer usm escândalo e isso tudo ir parar até no jornal Nacional é muito fácil seu *****ele tentava falar manso, e tentava me enrolar de novo querendo dizer nova data para o pagamento...mas eu bati o pé e disse que só saía dali com o meu pagamento nas mãos!!! Ele então chamou o cara do depto pessoal, que pegou meus dados e me garantiu que a tarde meu chequue estaria lá. Eu ainda o ameacei, e disse que se não estivesse ele nem imaginaria do que eu seria capaz. Pois é...a tarde recebi meu cheque, tudo o que trabalhei estava ali. O que fiz com o dinheiro? Já era dezembro, fui na faculdade, tranquei minha matrícula, em seguinda fui na Transbrasil e comprei uma passagem de avião e vim pra minha casa no Mato Grosso do Sul. Estava cansada de tanto sofrer, queria ficar em casa, com meus pais, descansando um pouco. Só voltei 2 anos depois, destranquei a faculdade, terminei, e só depois vim embora de vez, quando minha mãe foi para minha formatura e voltei com ela. Pois é...aquele secretário tremeu nas bases. Precisamos tirar fora do governo gente sem futuro e desonesta, não votar em quem não presta. Pense bem nisso antes de votar, para que depois eles não coloquem gente desse tipo em secretarias e cargos de confiança.
Abraços pessoal, vou dormir.

3 comentários:

  1. pois é sandra, ter a atitude de reivindicar dos nossos direitos torna-se uma obrigação..diante de certas situções.... muito bom isso em vc....adorei.... se pelo menos parte da nossa população fosse assim estariamos sendo menos enganados por políticos mal caráter como estes e outros......

    ResponderExcluir
  2. Priminha querida! as coisas mudaram muito! hoje não so aqui, mas em qualquer Estado brasileiro não há mais esse tipo de problema. A coisa esta mais moralizada, até porque o MP (Ministerio Público) está em cima, e o Estado q atrazar o pagamento do funcionalisma, q tem como data de recebimento ate o último dia útil de cada mês,não receberá o repasse do gov. Federal. Mas concordo plenamente com o cuidado q temos q ter ao exercer o direito/obrigação de votar.Quanto aos cargos de confiança, estes ja dizem "de confiança" não deram um jeito ainda....e as motretas são feitas exatamente como eles combinam... Amei sua coragem...se todos os q se sentissem injustiçados agissem assim a coisa funcionava. Bjo.

    ResponderExcluir
  3. Débora Amorim Silva31 de julho de 2009 17:09

    Minha querida!!!! mais uma vez eu aqui...que lindo é essa nossa mistura de dialetos...esse é o nosso imenso Brasil! e assim como voce estranha certos significado que damos a algumas palavras, nós aqui estranhamos tambem com o nome que voces dão a certas coisas aí...mas nunca devemos fazer criticas que não sejam informativas e construtivas (espero que tenha sido o teor da sua crítica), namorei um lindo mato-grossense e juntos aprendemos muito sobre esses dialetos...mas eu fico um tanto sem entender vc não conhecer essas palavras, pois seus pais são nordestinos,norte riograndenses e oestanos, será que eles nunca falavam isso em casa? porque os poucos contatos que tive com eles não senti que tivessem se afastado do nosso linguajar não...kkkkk bem querida ainda bem que vc não os esqueceu, pois em breve estara aqui conosco comendo cocada com e sem côco e tendo noticias de muitas parideiras nordestinas de garra "descançando". Aguardo a sua vinda ansiosa!!!! beijos!!!

    ResponderExcluir